Não pergunte quem foi Ana nem o que é trottoir

Eu tenho quase certeza que vi ela sorrir. Foi na última vez que nos vimos. Perguntas rasteiras, respostas que mais escondem do que anunciam. Tudo certo. Tava ficando com uma amiga dela. Na verdade, era a terceira amiga dela que eu ficava naquela semana. Uns meses antes, eu voltava de um show com ela e sua amiga modernete, e que eu dava em cima louca e descaradamente. Ela parecia feliz. Nós caminhamos até a feira, comemos pastel, e fomos para casa. Muitos outros meses antes, ia a sua casa com uma frequencia muito grande, ela estava morando com um grande amigo, á época, e que hoje, é um total desconhecido. Aquelas noites eram longas, churrasco, cerveja…a gente tinha pretensões, seriamos grandes cientistas, comprometidos com os fatos, apenas os fatos. Aquelas noites acabavam em ressaca. Sempre. A ressaca era tanta, que esse amigo acabou indo embora, pra bem longe, pra tentar encontrar a si mesmo. Eu andei por ai muito tempo, e ela, parece que decidiu tirar o time de campo. A nossa colega Ana decidiu que já tinha dado pra ela também. Soube ontem, por intermédio de inúmeros amigos que ligaram, mandaram msn e o escambau. Eu tenho quase certeza que vi ela sorrir da ultima vez que nos vimos. A cidade ganha mais um fantasma, nossa lista de nomes a citar antes dos brindes ganha mais um nome…e Eu lembro do meu amigo, desconhecido, que hoje esta muito longe…e torço pra que a lista demore muito tempo para voltar a crescer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s